página inicial   |    quem somos   |    como pesquisar   |    anuncie   |    fale conosco
     Agenda:      Feiras    /    Cursos Presenciais    /    Eventos                                                                                     Receba o Viaseg News
PESQUISA RÁPIDA:
produto ou serviço:


No campo - EPIs agrícolas estão sobre revisão internacional


22/03/21

 “Acreditamos que o Comitê aprovará a revisão", diz representante brasileiro

 
O Programa IAC-Quepia e pesquisadores de mais 4 países estão reavaliando a norma da ISO para vestimentas protetivas agrícolas. Vestimentas agrícolas são equipamentos de proteção individual (EPI) utilizados nas aplicações de defensivos agrícolas e são geridas pela norma ISO 17.491-4, da International Organization Standartization. 
 
Representante do Brasil no grupo de trabalho global WG3, no âmbito da ISO, que está à frente dos esforços para a eventual modificação da norma, o pesquisador Hamilton Ramos assinala que a iniciativa da entidade certificadora internacional, em fase conclusiva, analisou diversos modelos de vestimentas com intuito de validar alterações propostas. Os outros países representados são Bélgica, Estados Unidos, Japão e Luxemburgo. 
 
“A principal questão em discussão na ISO reside na validação de dados, resultantes de testes efetuados em uma cabine especial. Este equipamento possibilita simular aplicações de defensivos agrícolas em laboratório. Permite ainda observar e medir impactos de pulverizações na exposição do trabalhador a riscos, atrelados à modelagem inadequada de vestimentas”, informa Ramos, que é coordenador do programa IAC de Qualidade de Equipamentos de Proteção Individual na Agricultura. 
 
Segundo Ramos, no próximo dia 10 de março, cientistas-membros do WG 3 se reunirão, virtualmente, para comparar resultados obtidos nos diferentes laboratórios e países, e com isso definir pela alteração ou não da ISO 17.491-4, ou, ainda, indicar a necessidade de prosseguimento de estudos. “Acreditamos que o Comitê aprovará a revisão. Evidências relevantes ensejam a necessidade de agregar ganhos quantitativos e qualitativos aos testes aplicados sobre EPI agrícolas e as alterações permitem isso”, conclui Ramos. 
 


Fonte: Agrolink


Envie essa notícia para um Amigo


Seu Nome:

Seu E-mail:

Nome do Amigo:

E-mail do Amigo:

Mensagem:




Pesquisar Cursos







     Agenda:      Feiras    /    Cursos Presenciais    /    Eventos                                                                                     Receba o Viaseg News


Área do Anunciante                     Maquinas Industriais   /   Br Domínio Hospedagem de Sites   /